este é o meu bloco de notas numa aventura asiática

quarta-feira, maio 18, 2005

e ao 222º dia...

Gosto da ideia de completamente involuntariamente ter passado 222 dias no Japão. Deve ter algum significado cabalístico...
O meu último dia no Japão foi um pouco penoso, entre tentar enfiar o possível e impossível em malas para duas mãos e umas costas, tentar chegar ao aeroporto, suar as estopinhas a arrastar cerca de 50 quilos durante 30 mn a atravessar Shibuya, odiar todos os workaholics mais interessados em não perder um segundo que respeitarem o próximo, principalmente o próximo carregado que nem uma mula, odiar toda a falta de ajuda, nem para subir um degrauzinho para entrar no comboio, decidir tornar-me agressiva e ignorá-los também, chegar finalmente ao aeroporto e conseguir (prodigiosamente) enviar 44 quilos para o porão quando o limite é cerca de 25, 30 quando estão bem dispostos!
12 horas demoraram a passar mas passaram depressa demais. Nem me parecia real ter que me enfiar noutro voo de Londres para Lisboa e estava tão zombie que nem me chateei quando o this is the captain speaking nos informou que devido a uma greve dos controladores de tráfego aéreo franceses tínhamos um atraso de cerca de 2 horas...
houston we have a problem e Lisboa foi informada.
Eu já pensava que não me importava nada de ficar uma noite numa Londres fustigada pela chuva, bem condizente com o meu estado de espírito.
O atraso foi cerca de 3 horas porque, pelo que percebi, ainda alguém decidiu deixar cair o telemóvel na sanita e tiveram que chamar os engenheiros para remover “a bomba”.
Em Lisboa ainda fui interceptada pela alfândega e obrigada a abrir as malas (não há piedade neste país) qual contrabandista vinda das terras do Oriente...
À 1 da manhã já contava com um post it deixado por família e amigos a dizer “Apanha um táxi e paga com o visa! Até logo” mas nãããooooo, não me abandonaram e tinha a recepção do aeroporto só para mim! Espectacular e muito estranho! Eles estavam estoirados e eu cheia de energia (livrai-me de aeroportos pf!)
Eram 09.00 em Tokyo e eu estava há 26 horas em trânsito...

1 Comments:

Blogger Psycho_SanO said...

Pior do que o trauma do regresso, só o trauma do nascimento:p Um dos meus maiores sonhos é ir ao Japão.. e um dos meus maiores pesadelos é ir ao japão e ser obrigado a regressar a portugal :p

2:05 da tarde

 

Enviar um comentário

<< Home