este é o meu bloco de notas numa aventura asiática

quinta-feira, abril 21, 2005

2.Não foi assim tão mau

Pronto agora que já gritei a injustiça do mundo, posso confessar-vos que não foi assim tão mau. Até podia dizer que foi divertido, mas isso seria exagerar.
No parque de estacionamento onde o night bus me largou, a mim e a uma orda de japoneses excitados, bem que eu tentei encontrar alguém que falasse inglês e me dissesse onde é que eu podia comprar qualquer coisa para a chuva, mas esquece lá isso. Lá ouvi alguém gritar “Let´s go the West Gate” , boa boa orientação pensei eu!. As passadeiras rolantes e cobertas estavam desligadas e funcionários obrigavam a turba a desviar-se e caminhar pela chuva. Obrigado pessoal!
No west gate ainda faltava 1 hora para as portas abrirem quando eu vejo a melhor invenção japonesa... uma loja de conveniência! Aaahhhh... fiiuuuu... alívio... aqui vou encontrar a solução para os meus problemas... Corro para lá (já meio encharcada) e vejo que tenho de esperar meia hora...
Uma nota só para dizer que os japoneses que frequentam exposições mundiais deixam a tão aclamada simpatia e boa-educação em casa. Correm, empurram, e ignoram pobres pessoas à chuva à espera que a loja de conveniência abra... Fuck you all.
Em crescendo de excitação já estou com o nariz pregado na porta, eu mais um bando de japoneses insanes que não ouviram a mãe quando eram pequenos e também tinham sido apanhados desprevenidos pela chuva, a olhar para os chapéus de chuva e impermeáveis qual bálsamo para a alma quando finalmente abrem as portas e todos correm para apanhar os chapéus e impermeáveis. Cruzes, calma pessoal! “Do you want to use this umbrella right away?” “I guess so!” (não… só o quero para usar como bastão e desviar-me dos japoneses!)
Abre o chapéu de chuva, tira mochila, segura com uma mão, veste o impermeável, tira os sapatos, calça sacos de plásticos (para grandes males...), tenta equilibrar, não cai, não cai. Ufff.... já protegida contra a água maligna, espero pacientemente pela aberturas das portas. Vou ouvindo avisos em japonês, vejo os milhares de miúdos das escolas a serem ordenados, vou sorrindo, sou a única estrangeira na maralha que me rodeia. Cool.

1 Comments:

Anonymous ru said...

Correndo o risco de acabar com alguns destes episódios que, confesso, me divertem bastante quando os leio, há um site que convem ter sempre à mão estejamos onde estivermos!

É o: http://beta.accuweather.com

Basta definir o ponto do planeta em que estamos e nunca mais seremos apanhados desprevenidos! E até podemos ver tudo como se fôssemos um satélite!

(como não sei fazer links vai mesmo assim!)

10:51 da tarde

 

Enviar um comentário

<< Home